segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Variações sobre um mesmo tema (ou como criar um final feliz) - Jabs da Janes

- Eu não posso mais vir aqui.
- Ótimo. Porque eu só quero te beijar.
Corta. Fim.
 **
- Eu preciso dizer uma coisa.
- E eu só quero te beijar.
Corta. Fim.
 ** 
- Olha, não está sendo mais produtivo continuar...
- Ótimo. Porque eu só quero te beijar.
Corta. Fim.
 **
- Acho que agora podemos dizer que...
- Eu só quero te beijar.
Corta. Fim.
  **
- 'Pau que nasce torto'*...
- Eu só quero te beijar.
Corta. Fim.
  **
- Isso tá muito sem pé nem cabeça.
- Ótimo. Porque eu só quero te beijar.
Corta. Fim.
  **
- Mas quando as baleias azuis se encontram, no fundo do oceano...
- Ótimo. Porque eu só quero te beijar.
Corta. Fim.
  **
- "Tá vendo aquela lua, que brilha lá no céu"**?
- Eu só quero te beijar.

Corta. Fim.
 **
- “Numa casinha branca, lá no sítio do Pica-pau Amarelo, mora uma velha de mais de sessenta  anos”***.
- Ótimo. Porque eu só quero te beijar.
Corta. Fim.

*Dito popular imortalizado no poema de Compadre Washington: "Pau que nasce torto/Nunca se endireita/Menina que requebra/ A mãe pega na cabeça". 
** Trecho de 'Tá vendo aquela lua', do Exaltasamba. Sim, eu conheço pagode também.
*** Primeira frase do livro 'Reinações de Narizinho', do Monteiro Lobato.

Um comentário:

  1. Adorei, e acho mesmo que "eu só quero te beijar" é uma ótima resposta

    ResponderExcluir

Diga-me!