quinta-feira, 22 de março de 2018

Um Cavalheiro em Moscou

Comecei, há poucos dias, a ler Um Cavalheiro em Moscou, do Amor Towles. Ele conta a história de um nobre que foi acusado de escrever uma poesia contrária aos ideais da Revolução Russa, o Conde Aleksandr Ilitch Rostov. Fica confinado ao hotel que morava, em um quarto muito simples e sem poder desfrutar os prazeres de suas idas diárias às ruas de Moscou, que tanto apreciava. Cada personagem, cada descrição é um deleite. Os paradoxos entre o hotel pré e pós-revolução é algo de encher os olhos. Acabei de ler o capítulo 'Aliás', em que o conde se encontra para um chá com sua nova amiga, a menina Nina Kulikova. Ela quer saber como é o dia-a-dia de uma princesa. (Talvez queira se tornar uma, não é?) E ninguém melhor que o conde, que já conheceu algumas princesas, para dar as dicas. Fiquei tão encantada com o capítulo, com os diálogos, que tive que falar um pouquinho sobre o livro mesmo antes de terminar. Nunca tinha lido nada do Towles antes. Mas estou adorando o modo como escreve. Adoro livros com descrições ricas, mas não exageradas. É uma linha muito tênue. Fiquei curiosa para ler  outro livro dele, chamado Regras de Cortesia. Como aficcionada pela história Russa, recomendo a leitura de Um Cavalheiro em Moscou.


Um comentário:

  1. Engraçado, sempre achei que gostava da a Rússia, mas nunca li nenhuma história ambientada lá, nem os seus autores...

    ResponderExcluir

Diga-me!