segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Coisa de Criança


A Mel me convidou. Eu aceito!! A foto eu fico devendo para quando chegar em casa. Agora estou no trabalho. O que não significa que esteja trabalhando... hohohoho.





Regras:
- Colocar o link de quem chamou para brincar.
- Escrever um texto sobre lembranças da infância.
- Postar o selo do meme dentro do artigo.
- Se possível, postar uma foto de quando era criança ou adolescente.
- Chamar cinco amigos para brincar com você.

Férias na fazenda do vô Ismael, pai da mãe. Aniversário de dez anos em Cabo Frio, com a família por parte do pai. Colecionar papel de cartas e trocá-los com as amigas. Ficar louca quando o Menudo aparecia na TV. Andar de mãos dadas com meu pai pela rua. Minha mãe me cobrindo todas as noites, antes de ir se deitar. Brigas e brincadeiras com o irmão mais novo. Ser protegida por ser a única menina da turma. Subir nas árvores que tinha em casa, antes de mudar para o apartamento. Jaboticaba. Andar a cavalo. Joelho sempre ralado. Descobrir o mundo dos livros com As Reinações de Narizinho, do Monteiro Lobato. Marcelo, Marmelo, Martelo, da Ruth Rocha. Bisa Bia e Bisa Bel, da Ana Maria Machado. Irmã Colombo, a diretora doce e austera do Externato São José. Dançarte. Apresentações de dança no Teatro Goiânia. Coca-cola e macarronada aos domingos, na casa da vó Isabel, mãe da mãe. Ursinho de Pelúcia Angeloso, que tenho até hoje, amarelinho. Fingir que era namorada do Sidney Magal (e se ele me quiser hoje, eu vou!). Bonecas. Lousa. Clube. Peteca. Jardim da vó Isabel cheio de gerânios. Vó Áurea, mãe do pai, morando em Goiânia. Ela, eu e o Léo, meu primo, correndo pela Praça do Sol, e caindo, os três, no chão. Cachorro-quente das Lojas Americanas. Natal com umas quarenta pessoas juntas, porque juntávamos todas as famílias (pai, mãe, agregados...). Caretas de aniversário com minha madrinha. Bolos decorados que ela fazia só para mim. Os privilégios que eu tinha por ser a primeira neta, primeira sobrinha do lado da mãe; e por ser a neta caçula e sobrinha caçula do lado do pai.
E tanto, tanto mais... Era bom. Foi bom. Passou. Mas de vez em quando volta.
E eu convido:
Mônica
Xará
Ilvia
Thata
Tina

14 comentários:

  1. ahhhhh....infância...rs o tempo que é bom, o tempo em que somos só felizes...sem compromissos, neuras, angústias, complicações rsrs...adorei tuas reminiscências...rs

    ResponderExcluir
  2. ahhh. cachorro-quente nas LA, Menudo e Monteiro Lobato...Lembro disto também...rsrs

    ResponderExcluir
  3. ouuun. eu descobri a literatura com o Exúpery, o pequeno príncipe.

    E a minha infância foi tão tão tão legal. Era tão bom não preocupar com nada além de notas. rs.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. que engraçado, também estou falando sobre a infância, hoje :o)

    beijos, bela e boa semana

    MM.

    ResponderExcluir
  5. Lembranças da infância sempre despertam uma coisa boa dentro da gente...
    Bjinhos!

    ResponderExcluir
  6. é muito bom voltar sempre aqui.
    Tenha uma feliz semana.
    Maurizio

    ResponderExcluir
  7. Fingir que era namorada do Sidney Magal????????????? kkkkkkkkkkk....
    essa foi daquelas revelações bombásticas que eu jamais vou esquecer, Sandra Rosa Madalena!

    e podexá que vou bricar, tá?

    beijo enorme

    ResponderExcluir
  8. E é tão bom qdo volta...
    Acho que as pessoas deveriam mais é SE PERMITIR!!

    Otima semana,Janaina.

    Beijos!!

    ResponderExcluir
  9. Thatiando com as Palavras18 de novembro de 2008 08:31

    Oiii Janáina, como vc me pediu vim aqui te visitar. Passo sempre por seu blog, às vezes estou na correria e não deixo comentários. Gosto muito dos seus posts, sempre me fazem pensar. Engraçado já temos uma amizade blogueira desde 2006, quando começei a escrever no Thatiando Com as Palavras. Adorei essa brincadeira das lembranças, fiquei aqui viajando também. Ah, eu também li Marceli, Marmelo, Martelo da Ruth Rocha na escola. Sei não hein, ela deve ter influencido a gente a gostar de escrever. Eita negocinho esse das palavras, que coça quando a gente para e que dói quando a gente pratica. É acho que funciona assim mesmo.

    Beijos querida, e me visite sempre gosto muito dos seus comentários.

    Thati

    ResponderExcluir
  10. Como é bom lembrar das coisas que fizemos na infância...algumas ainda continuo fazendo (chupar pirulito e comer paçoquinha)...ehehe
    Abraços

    ResponderExcluir
  11. Oi Janaína!

    Gostei do post e do meme, pode deixar que vou responder.

    beijos querida, ótimo dia,

    ResponderExcluir
  12. Mas esse póst-corrente é a própria essência do Antigas Ternuras...
    E eu gostei muito de saber das suas.
    Carpe Diem. Aproveite o dia e a vida.

    ResponderExcluir
  13. aaaah, que legaaal, gosteei da brincadeira! :D

    beeijo xará, e aparece!

    ResponderExcluir

Diga-me!